Skip to main content
Carteiras Bitcoin

Carteiras Bitcoin – Qual a Melhor?

Se vais usar Bitcoins, precisas de uma carteira de Bitcoins para armazenar as tuas moedas. Mas existem diferentes tipos de carteiras Bitcoin, todos eles com vantagens e desvantagens. Nesta edição, vais descobrir qual a melhor carteir para ti.

 

Em 2017, eu escrevi este artigo aqui no meu blog com um comparador das melhores carteiras Bitcoin. Embora já tenha passado algum tempo, o facto é que essa informação ainda continua válida, com a exceção de alguns preços que entretanto foram atualizados.

 

Tipos de Carteiras Bitcoin

 

Cada criptomoeda apresenta uma solução específica (carteira) para o seu armazenamento. É comum usar-se o termo “carteiras Bitcoin” na linguagem corrente, mas normalmente, a mesma carteira permite armazenar vários tipos de moedas. Contudo, podemos classificar as carteiras em 2 grandes categorias, com características e especificidades diferentes:

 

1 . Hot Wallets (carteiras quentes)

 

Por definição, Hot Wallets (carteiras quentes) são carteiras que funcionam em dispositivos com conexão total ou parcial à internet. Este tipo de carteiras Bitcoin ou de outras criptomoedas é mais indicado para utilizações correntes e para transações de baixos valores. Normalmente são utilizadas por pessoas principiantes no mundo das criptomoedas.

 

Prós:

  •  Gratuitas;
  •  Acesso rápido às nossas criptomoedas (e desde qualquer lugar através de um smartphone);
  •  Fáceis de usar – user-friendly.

 

Contras:

  •  Pouco seguras;
  •  Dependentes da ligação à internet;
  •  Mais vulneráveis a ataques e problemas técnicos.

 

Nesta categoria podemos ainda agrupar as carteiras em diferentes grupos:

 

♦ Desktop Wallets (carteiras para computador) – software que pode ser instalado no nosso computador pessoal. Por isso, neste tipo de carteiras, temos o controle total sobre nossas chaves privadas e também têm a opção de criptografar a carteira para impedir tentativas de invasão.

 

♦ Mobile Wallets (carteiras para smartphone ou tablets) – são aplicativos (apps) que podemos instalar nos nossos dispositivos móveis. Assim, são muito práticas e versáteis, principalmente para quem faz muitas transações diariamente ou trading a toda a hora. Mas não são muito seguras e, por isso, não aconselháveis para guardar grandes quantias de criptomoedas.

 

♦ Online Wallets (carteiras na web) –  são carteiras disponibilizadas em plataformas online, por empresas da área. São práticas e fáceis de usar, mas “obrigam” os utilizadores a dependerem e a confiarem nas empresas. Por esta razão, são recomendadas apenas para uso corrente de pequenos montantes e para trading de valores baixos.

 

Coinbase

 

2. Cold Wallets (carteiras frias)

 

As Cold Wallets (carteiras frias), ao contrário das Hot Wallets, são carteiras físicas que NÃO precisam conexão à internet. Este tipo de carteiras são usadas essencialmente para armazenar grandes quantias de criptomoedas. Pois, são as opções mais seguras, mas também têm algumas desvantagens.

 

Prós:

  •  As soluções mais seguras;
  •  Completamente offline, mais protegidas contra hackers;
  •  Controlo total das chaves privadas.

 

Contras:

  •  Custam dinheiro;
  •  Pouco práticas para transações regulares;

 

Também aqui existem suportes físicos diferentes, agrupados em:

 

♦ Hardware Wallets (carteiras hardware) – são dispositivos electrónicos offline, com aspeto semelhante a um pen drive, que apenas precisam conectar-se ao computador quando se precisa fazer transferências de criptos. Assim, são consideradas as carteiras mais seguras e por isso ideais para armazenar grandes montantes de criptomoedas.

 

Ledger Nano

 

♦ Paper Wallets (carteira de papal) – são documentos em que toda a informação necessária de uma carteira está literalmente impressa em papel. Ideais para armazenar criptomoedas a longo prazo, dado que ninguém pode “hackear” o papel. No entanto, por se tratar de papel, necessita alguns cuidados de preservação, dado que o papel e a tinta impressa podem-se deteriorar facilmente e também pode ser roubado.

 

Paper wallet

 

 

Mas afinal, Qual a Melhor Carteira Bitcoin?

 

A resposta mais acertada é: DEPENDE!

 

Depende do objetivo e da utilização para os quais é necessária a carteira. Todas as soluções apresentam vantagens e desvantagens. E há carteiras melhores para umas situações e outras melhores para outras situações. Mas depois de toda a informação que tiveste neste artigo, muito provavelmente já conseguirás identificar a melhor carteira para o teu caso.

 

As Minhas Sugestões

 

Eu pessoalmente sugiro ter, pelo menos, 2 tipos de carteiras para as diferentes situações:

  • uma carteira hardware – recomendo a Ledger Nano S – para armazenar as criptomoedas, a médio e longo prazo. Ou seja, esta carteira servirá para guardar e amealhar, de forma segura, os montantes que queres manter sobre o teu total controle. Considera-a como sendo a carteira de reserva (o teu cofre).
  • uma ou mais carteiras na web – neste caso recomendo a Coinbase – para transações regulares de valores baixos. Ideal para fazer trading de pequenos montantes e depois transferir os ganhos para a carteira de reserva. Poderás também ter estas carteiras no teu smartphone, para estarem sempre acessíveis.

 

Deixo-te agora com o vídeo da edição de hoje do CriptoDiário. Vais conseguir complementar a informação acima.

 

Carteiras Bitcoin – Qual a Melhor?

 

 

SUBSCREVER CANAL

 

 

Quais os tipos de carteiras que mais gostas? E porquê?

Partilha a tua opinião num comentário abaixo.

 

Forte abraço,
Rui Magalhães

 

AVISO LEGAL: O conteúdo deste artigo NÃO constitui aconselhamento ou recomendação financeira. Trata-se apenas das minhas opiniões pessoais, com finalidade didática. Eu não sou responsável por qualquer decisão tomada por si, especialmente sobre investimentos financeiros. Cada pessoa é livre de tomar as suas próprias decisões e ações mas também é o único responsável por elas. O mercado das criptomoedas é muito volátil e apresenta grandes RISCOS nos investimentos. Eu RECOMENDO que adquira conhecimento sobre o tema, ANTES de efetuar qualquer tipo de investimento nesta área. Esteja consciente dos riscos e das possíveis consequências e NUNCA invista mais do que aquilo que está disposto a perder.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Gostavas de receber os novos artigos comodamente no teu email?

SUBSCREVE A NEWSLETTER!

Eu não faço SPAM! Receberás apenas novidades deste blog.

Obrigado por Seguires os Meus Artigos!